quarta-feira, 30 de abril de 2014

Profissionais de lotação marcam presença em sessão legislativa


Na noite de ontem (29), profissionais do transporte coletivo municipal feito por lotações lotaram a Câmara de São Vicente durante a sessão legislativa. Eles foram conferir de perto a votação de projeto de autoria do vereador Ferrugem que pode prejudicar a categoria. O projeto, que propõe em lei a realização da licitação de um novo modal, foi apresentado na sessão legislativa do dia 25 de abril. Na ocasião, não houve votação por falta de quórum.

Na sessão de ontem, quando chegou a vez do vereador usar o plenário para expor suas proposituras, a categoria presente o vaiou, ainda assim, Ferrugem usou a bancada da Câmara para fazer um discurso inflamado de apoio aos profissionais de lotação. Contudo, não houve votação do projeto anteriormente apresentado.

Após a sessão legislativa, representantes do transporte, líderes comunitários e vereadores se reuniram na sala de reuniões a Câmara para discutir o futuro do sistema. Na ocasião, foi esclarecido o que a categoria espera da vereança e os edis disseram o que desejam do transporte.





terça-feira, 29 de abril de 2014

Resposta ao secretário Raimundo Oliveira

Jornal A Tribuna publica resposta da Cooperlotação às afirmações inverídicas  do secretário municipal de transportes de São Vicente, Raimundo Oliveira, veiculada na edição do dia 25 de abril de 2014




Para ler direto no jornal, clique aqui

segunda-feira, 28 de abril de 2014

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Com oportunidade de fala, população defende transporte de lotações em Audiência Pública


Na noite de hoje (24), mais de mil pessoas reuniram-se no auditório do Centro de Convenções para a Audiência Pública realizada pela Prefeitura de São Vicente sobre o Transporte. Autorizatários, profissionais do transporte coletivo municipal feito pelas lotações, políticos, líderes comunitários e usuários participaram do evento.

Compunham a mesa, o secretário de Transportes Raimundo Oliveira e integrantes da sua equipe na Setrans. A audiência começou com apresentação da prefeitura de propostas para o "novo modelo de transporte". Propostas das quais muitas já são realidade nas lotações vicentinas, como a instalação de câmeras, que já é realidade nos veículos que fazem a linha da Área Continental, e a bilhetagem eletrônica, que há tempos faz parte de toda a frota do sistema.

Trinta minutos foram dados  para ouvir a população presente. Neste tempo, apenas cinco pessoas conseguiram espaço para falar: Sr. Cardoso, um dos fundadores do transporte por lotações em São Vicente; Juneca Sampaio, líder comunitário no Japuí; Renato Caruso, ex-vereador; Izaldina Laerte, da Comissão de Usuários de Transportes; e Dr. João Guilherme, advogado da Cooperlotação. Todos defenderam o transporte de lotações.


Expresso Popular: "Serviço precisa melhorar muito"

Matéria publicada no jornal Expresso Popular de 24 de abril de 2014

Clique na foto para ler




terça-feira, 22 de abril de 2014

Líderes do transporte coletivo de passageiros terão reunião com prefeito de SV hoje (22)

Às 17h30 de hoje (22), líderes do transporte público coletivo feito por lotações estarão reunidos com o prefeito de São Vicente, Luís Claudio Bili, e integrantes da CEV (Comissão Especial de Vereadores) do Transporte Coletivo de Passageiros - presidida pelo vereador Pedro Gouvêa.

O encontro, que acontecerá no salão nobre da Prefeitura de São Vicente, visa conhecer o assunto a ser discutido na audiência divulgada no edital publicado no dia 12 de abril de 2014, no Jornal Vicentino, que visa apresentar à população da cidade o projeto de novo sistema de transporte público municipal. A audiência está marcada para acontecer na próxima quinta-feira, dia 24 de abril, às 18 horas, no Centro de Convenções.

"Este edital nos pegou de surpresa. Nos reunimos com o prefeito dez dias antes da sua publicação e ele não disse nada. Estranhamos pois estamos fazendo um trabalho forte voltado para a melhora do sistema e fizemos tudo o que nosso executivo municipal aconselhou a fazer", disse o presidente da Cooperlotação, Anderson da Silva.

Segundo Anderson, os permissionários de lotações estavam, inclusive, esperando a decisão do prefeito sobre a mudança da frota - algo que se preparam por meses, chegando a apresentar a proposta no salão nobre em outubro passado, como mostra a matéria publicada no blog, em 9 de outubro de 2013 (clique AQUI para ler).

Na ocasião, o prefeito disse aos líderes do transporte coletivo que na primeira semana de janeiro deste ano, anunciaria sua decisão sobre a frota. Até hoje, esta decisão não foi informada para os autorizatários de lotações.

"Muitos assuntos precisam ser discutidos na reunião de hoje, até porque - em nosso entender - é mais fácil e barato investir num sistema que já existe do que criar um novo. Além do que, nos propomos a trabalhar para mudar as falhas e já estamos fazendo a nossa parte. É necessário que a prefeitura também faça a dela, fiscalizando os carros nas ruas e punindo os maus profissionais. Queremos um transporte melhor para São Vicente", finalizou o presidente.

Clipping Cooperlotação - Jornal A Tribuna 16/04/14

Matéria publicada no Jornal A Tribuna de 16 de abril de 2014, 
com chamada de capa e texto na página A4

Para ler melhor, clique sobre a foto.



Para ler o texto complete, clique aqui


quarta-feira, 16 de abril de 2014

Perueiros temem por extinção dos serviços em São Vicente, SP

Matéria veiculada no dai 16 de abril de 2014,
pelo Jornal da Tribuna 1ª edição

Para assistir, clique aqui


Trabalhadores de Lotações Fazem Protesto

Matéria veiculado no dia 16 de abril, na Record Litoral.

Para assistir, clique aqui


"Perueiros" lotam a Câmara de Vereadores



Na noite de ontem (15), a Câmara Municipal dos Vereadores lotou. Eram profissionais do transporte coletivo feito por lotações que foram até o local protestar contra a suposta licitação para transporte municipal que o prefeito da cidade, Luís Claudio Bili, que abrir no Município.


Os profissionais do transporte coletivo municipal feito por lotações estão organizando uma manifestação na Câmara Municipal de São Vicente para a noite de hoje (15), durante a sessão legislativa, que inicia às 18 horas. Eles reclamam sobre a suposta licitação que o prefeito municipal, Luís Claudio Bili, quer abrir na Cidade.



Para os organizadores do manifesto, esta possível licitação não é a melhor solução para os problemas de mobilidade de São Vicente. "São várias as reclamações contra os serviços prestados pelas lotações, mas a população também precisa entender que este mesmo transporte também traz vários benefícios que uma empresa de Ônibus, por exemplo, não poderá trazer", diz o presidente da Cooperlotação, Anderson da Silva.



Dentre os benefícios mais comuns, está o fato das lotações entrarem em todos os cantos da cidade; o curto  espaço de tempo entre um carro e outro o baixo custo tarifário. "Isso sem contar que estamos fazendo muito mais investimentos em prol do conforto e segurança  do usuário e dos profissionais das lotações", revela o presidente.



Como exemplo, ele cita uma das mais recentes aquisições, as câmeras de segurança que já foram instaladas em parte da frota. Todos os veículos que fazem as linhas da Área Continental contam com três câmeras cada e os frutos desse investimento já estão sendo colhidos. "Acompanhamos, online, tudo o que acontece dentro e fora do veículo através destes equipamentos. Então, se um usuário reclama de uma má ação do motorista, temos gravado todo o itinerário e podemos conferir a veracidade da informação e punir o profissional, se preciso", explica.



Anderson reconhece que ainda há um longo caminho para que o transporte de lotações seja o idealizado pela população. "Sabemos onde estamos falhando e trabalhamos para mudar isso, mas tem coisas que não podemos fazer sozinhos. Precisamos trabalhar em parceria com o poder público para corrigir essas falhas e temos solicitado isso", conta Anderson.



Esse desejo de permanecer servindo a cidade e continuar mudando para melhor foi visto por todos os que estiveram na sessão legislativa de ontem. Eram autorizatários, funcionários, familiares e usuários do sistema pedindo pelas lotações.



"Temos 367 veículos e empregamos, diretamente, mais de 2.500 pessoas. Também geramos mais de 10 mil empregos indiretos, ou seja, é um serviço que traz renda para milhares de famílias vicentinas", acrescenta o presidente. 



Os vereadores Pedro Gouvêa, que é presidente da Comissão do Transporte Alternativo, revelou-se publicamente à favor das  lotações, assim como o vereador Alfredo Martins, que demonstrou seu apoio ao citar uma entrevista em que um empresário do setor de transportes do interior paulista falava, em novembro passado para um canal de TV local, que entraria com seus ônibus em São Vicente.


 



"São muitas as questões que precisam ser analisadas, mas confiamos no poder legislativo para ajudar nessa questão, fiscalizando essas denúncias e trabalhando, conosco, pela melhora do sistema que já existe na cidade", finalizou Anderson.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Protesto de motoristas de lotação ocorre em frente à Câmara de São Vicente, SP

Matéria veiculada pelo Jornal da Tribuna, 2ª edição
Dia 15 de abril de 2014

Para assistir, clique aqui

Profissionais de lotações marcam manifestação na Câmara

Os profissionais do transporte coletivo municipal feito por lotações estão organizando uma manifestação na Câmara Municipal de São Vicente para a noite de hoje (15), durante a sessão legislativa, que inicia às 18 horas. Eles reclamam sobre a suposta licitação que o prefeito municipal, Luís Claudio Bili, quer abrir na Cidade.

No entender da diretoria da Cooperlotação, esta não é uma ação saudável, uma vez que as lotações surgiram e foram legalizadas há 17 anos  para suprir uma falha de transporte público em São Vicente.

Com 367 veículos, o transporte feito por lotações emprega, diretamente, mais de 2.500 pessoas e gera mais de 10 mil empregos indiretos, ou seja, é um serviço que traz renda para milhares de famílias vicentinas. Os cofres públicos também são beneficiados por ele, já que arrecada para a prefeitura R$ 3 milhões em taxas e impostos.

Em assembleia, "perueiros" aprovam estratégias de ações em prol das lotações
Historicamente, o sistema de lotações foi o responsável pelo crescimento do comércio vicentino, que hoje possui o metro quadrado comercial mais caro da Baixada Santista, ação reconhecida pelos lojistas e empresários locais.
“Reconhecemos que ainda existem muitas falhas que precisam ser corrigidas, mas estamos trabalhando para melhorar isso para benefício do usuário e também dos autorizatários (donos de lotações). Mas esse tem que ser um trabalho em conjunto com o Poder Público, que no lugar de fiscalizar e punir os maus profissionais parece preferir acabar com o sistema”, disse Anderson da Silva, presidente da Cooperlotação.

Ele completa: “Não podemos permitir isso. Acabando com o sistema, a prefeitura será responsável pelo desemprego de milhares de famílias vicentinas. Além do que, é preciso questionar esse novo transporte que a administração pública pretende colocar na cidade”.

Anderson finaliza convidando todos os profissionais do transporte de lotações e usuários para comparecerem na sessão legislativa desta noite, para juntos lutar pelo transporte coletivo feito pelas lotações. “Quem nos acompanha sabe que estamos lutando para melhorar nosso serviço, então não podemos permitir que haja retrocesso e monopólio, como era no passado”.

Ações - Além da manifestação, os "perueiros", como são popularmente conhecidos os profissionais de lotações, estarão distribuindo panfletos, em que explicam suas indignações e buscam assinaturas num abaixo-assinado em prol das lotações. As estratégias de ações foram definidas na noite de ontem (14), durante assembleia extraordinária realizada na sede da cooperativa e que contou com participação maciça dos autorizatários.

Convite